BR EN

A Galeria

Emmathomas Galeria é uma galeria de arte contemporânea, sediada no bairro Jardim Paulista, em São Paulo. Fundada em 2006 sob o nome Galeria Emma Thomas, ela foi adquirida em agosto de 2017 pelo artista, colecionador e empresário Marcos Amaro, que a rebatizou com o nome atual. A reinauguração ocorreu em abril de 2018.

Catálogo

A Emmathomas Galeria procura, conforme reitera em sua própria missão, estabelecer laços afetivos e criativos entre as pessoas. Em seu catálogo estão nomes como Alan Fontes, Alex Flemming, Armando Prado, Carl Emanuel Wolff, Carlos Mélo, Francisco Klinger Carvalho, Gilberto Salvador, Hugo Curti, Isabelle Borges, Jens Hausmann, Katia Salvany, Kimi Nii, Marcia Grostein, Mundano, Paula Klien, Sani Guerra.

Quando foi reinaugurada, em abril de 2018, a Emmathomas Galeria promoveu a mostra Desver a Arte, uma coletiva com 16 artistas sob curadoria de Ricardo Resende.

História

Sob o nome Emma Thomas, a galeria foi fundada em 2006 pelas amigas Juliana Freire e Flaviana Bernardo, ambas então estilistas da indústria da moda – Juliana é artista plástica formada pela Universidade Federal de Minas Gerais; Flaviana, designer de moda graduada pela Faculdade Santa Marcelina.

A galeria nasceu focada em arte contemporânea, com eventos direcionados ao público jovem. Nos primeiros dez anos de atividade, já reconhecida no circuito cultural paulistano, calcula-se que tenha exibido obras de pelo menos 200 artistas diferentes – em 2016, mantinha um catálogo fixo de 16 artistas. O local realiza de 9 a 16 exposições por ano.

Ao contrário do que possa parecer, a galeria não faz referência ao nome próprio Emma Thomas – muito menos tem qualquer relação com a aclamada produtora de cinema britânica homônima. Trata-se de uma brincadeira com a palavra “hematomas”, conforme Juliana Freire e Flaviana Bernardo já explicaram em algumas entrevistas.

Em agosto 2017, o artista, colecionador e empresário Marcos Amaro adquiriu a galeria, com a promessa de investir US$ 10 milhões em 36 meses no local. Rebatizado como Emmathomas Galeria, o espaço foi reinaugurado oficialmente em abril de 2018. As premissas e o foco em arte contemporânea devem ser mantidos.

Para o mercado de arte, o nome de Amaro tem um apelo promissor: ele mescla a sensibilidade artística com a capacidade empreendedora – já que tem uma consolidada carreira empresarial. Além disso, é colecionador de obras de arte.

A nova gestão afirma ter como objetivo principal estabelecer laços afetivos e criativos entre as pessoas, oferecendo um serviço qualificado a artistas, colecionadores e o público.

X