Flora Assumpção

SOBRE / OBRAS / ARTIGOS / EXPOSIÇÕES

 

BIO

Artista graduada em artes visuais no Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP, com especialização em gravura (2008) e mestranda na mesma instituição (2012-14), com bolsa da CAPES. 

Flora iniciou sua produção em artes por meio do desenho e da pintura. Desde 2002 se interessa pela extensão da escala do desenho para o espaço arquitetônico e experimenta diversos materiais, técnicas e linguagens. 

A artista mantém reflexão e prática direcionadas à pesquisa em desenho e em ocupação de superfícies bidimensionais e objetos e, paralelamente, desenvolve projetos de instalações para arquiteturas específicas e de instalações para espaços expositivos, explorando a relação do desenho com escalas arquitetônicas para a criação de ambientes ficcionais com a intenção de provocar experiências imersivas de caráter poético. 

Flora trabalha em suas obras de arte com temáticas relacionadas ao elemento natural e ao fantástico (sobrenatural), numa tentativa de reflexão sobre a atuação do humano diante do mundo natural. A natureza aparece na forma de animais (principalmente serpentes e outros répteis) e fenômenos naturais (tais como neblinas, tempestades, furacões, mares, nuvens, desertos, vulcões e luar) sob uma atmosfera misteriosa, insólita e fantástica trazida de lendas, mitos e contos populares do Brasil e do mundo. Este é um artifício para abordar outros assuntos além do que a situação ficcional apresentada propõe (assim como o fazem os contos de fadas e lendas). 

O humano aparece na relação visual estabelecida entre o corpo dos animais e o modus operandi dos fenômenos naturais com os mecanismos (máquinas) criados pela humanidade, em alusão à ideia de inevitabilidade da máquina artificial em copiar os mecanismos da natureza, pois todos os princípios foram criados antes pela natureza. 

Em 2002, a artista recebeu o 1° Prêmio Projeto Nascente pela obra ‘Rusticidade’, em exposição coletiva no Centro Cultural Maria Antônia. Nos anos seguintes, Flora realizou exposições em diversos locais, principalmente em São Paulo, entre estes, Paço das Artes, CCSP, MAC-USP, Instituto Tomie Ohtake, Galeria Emma Thomas e Galeria Gravura Brasileira, além de projetos de arte de intervenções urbanas em espaços públicos da Cidade Universitária (USP) e também em outras cidades como Itajaí-SC (12° SNAI), Belém (ArtePará 2010), Piracicaba-SP (42°SAC), Atibaia-SP, Fortaleza-CE, Belo Horizonte-MG e Vitória-ES. 

Em 2007 recebeu o Prêmio Destaque do Júri no 16° Encontro de Artes Plásticas de Atibaia e em 2012 participou do 10° Salão Elke Hering, Blumenau-SC, no qual foi contemplada com o 1° Prêmio. Em 2013 recebeu o Prêmio ArteRef de Arte Contemporânea e foi Selecionada pelo Edital SESI de Artes Visuais, além de participar da Bienal Europeia e Latino-Americana de Arte Contemporânea (BELA Gravura) no Enokojima Centre for the Creative Arts, em Osaka, Japão.