News

Welcome Home

Gui Mohallem // De 8 de fevereiro a 19 de março de 2011

Welcome home é um retorno à casa. Em uma fazenda no interior dos EUA, um grupo se reúne para celebrar o Beltane, festividade entre o equinócio da primavera e o solstício de verão. Fogueiras são acesas, trazendo purificação e sorte, e seu dia, no calendário celta, era um marco para eventos agrários e pastoris. Em tudo o festival remete aos silenciosos ciclos naturais, desde o momento obscuro das sementes até a nova floração. Este é o lugar em que se festeja; é daí que vêm essas imagens. O fotógrafo se põe no meio da entrega sensual, da partilha da comida; se põe ali, com passos de libélula, contemplando a celebração (e portanto está fora) e participando da sua construção (e portanto está dentro), ao mesmo tempo.

É a partir deste ponto intermediário que é possível responder ao medo da aproximação do outro (em direção a ele ou vindo dele); é só a partir desse ponto duplo que a imagem se elabora como pensamento ético e ao mesmo tempo desejoso. Mohallem não mimetiza a festa como alguém que se disfarça e se mistura ao exotismo alheio; olha-a de dentro como um dos que festeja, e o faz com a câmera; nada está externo, portanto, nada é invasivo; ouvimos as vozes e o hálito dos outros festejantes, pois a imagem se torna uma feitiçaria, que nos traz de volta o mundo, com o frescor de uma primeira vez.

Essa fotografia pensamento, operando entre metamorfoses, no entre mundos, começa refletindo sobre a posição daquele que empunha a câmera e acaba aqui, pensando o lugar dessas imagens no meio da celebração; elas dão templo (silencioso, como é justo) ao mistério – o reconhecem e não tentam violá-lo; sua recompensa é a alegria do retorno.