News

InterAktion | Erica Ferrari e Nazareno | Alemanha

 Os artistas representados pela galeria Emma Thomas, Érica Ferrari e Nazareno, participam da exposição coletiva de artistas brasileiros “InterAktion”, que acontece de 18 de julho a 04 de outubro no Castelo Sacrow, em Potsdam, na Alemanha, e celebra os 25 anos da Reunificação Alemã e os 30 anos do final da Ditadura Militar no Brasil.

Nesta mostra, Érica Ferrari apresenta a instalação “Estudo para Monumento”, trabalho composto por dormentes de madeira dispostos em duas salas expositivas interligadas que fazem referência à arquitetura em meio aos conflitos sociais das cidades de Berlim e Rio de Janeiro. “A arquitetura não é somente o que fica no meio do fogo cruzado, em tempos de conflito ela é um potente alvo simbólico a ser atingido. Ao mesmo tempo, sua ruína se torna a evidência máxima da destruição ou da tentativa de aniquilação de uma comunidade”, diz a artista.

A instalação de Érica Ferrari é composta por dormentes de madeira, dois painéis de madeira, papel e folha de ouro e texto. Os dormentes têm comprimentos diferentes e estão posicionados em ângulos de inclinação variados. Dois dormentes se destacam dos outros: ambos estão retos, em ângulo de 90º em relação ao chão, e alinhados de frente um para o outro, simbolizando a relação geográfica das cidades de Berlim e Rio de Janeiro.

Nas paredes são apresentados painéis com imagens de dois edifícios:   Columbushaus(edifício modernista projetado em 1932 pelo arquiteto alemão Erich Mendelsohn, e que foi um ícone da arquitetura progressiva) e a sede da União Nacional dos Estudantes, a UNE (entidade que represena cerca de seis milhões de universitários brasileiros - , projetada pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer). Desse modo, o monumento antigo destruído e o monumento futuro gerado a partir da destruição estão frente a frente, em uma tentativa de indicar a contradição e impermanência que a arquitetura pode sofrer.

Já Nazareno apresenta objetos e desenhos da série “Está tudo aqui”, e a obra “Nós, que de nada esquecemos” – trabalhos que refletem a fragilidade do ser humano contemporâneo. O artista é conhecido por obras em escala miniaturizada que remetem a ambientes domésticos, interpostos, oniricamente, ao uso de elementos do cotidiano, como móveis de uma casa, e a palavras e simbologias.

A coletiva “InterAktion” tem curadoria da brasileira Tereza de Arruda e traz, ainda, trabalhos dos artistas Alex Flemming, Kátia Canton, James Kudo, Ícaro Lira, Rosilene Luduvico, Cesar Meneghetti, José De Quadros, José Rufino, Luzia Simons, Lisa Simpson, Fernando Vilela, Sidney Philocreon, Letícia Parente, Pedro Fredo, Marlene Almeida, Lucas Foletto Celinski, José Gomes, Cristina Barroso, Paulo Nazareth, Shirley Paes Leme, Lina Kim, JosiasScharf e Berna Reale.

A mostra reflete o debate e a evolução política das últimas décadas do Brasil e da Alemanha. Os trabalhos não são de cunho político, mas sim repletos de ironia, estética e olhares críticos. “A narrativa é ora explícita, ora ocultada nas posições artísticas dos protagonistas deste projeto, que vivem em parte no Brasil e na Alemanha. Eles pertencem a diferentes gerações, de modo que o público possa vivenciar um extenso espectro da cultura brasileira”, diz a curadora.

Sobre Érica Ferrari
Nascida em 1981, em São Paulo, é formada em Artes Visuais pela USP. Participou de exposições com o grupo Hóspede e individualmente. Ganhou Prêmios Aquisições em importantes salões de arte do Brasil e recebeu prêmios públicos de incentivo à produção. Nos últimos anos produz instalações e painéis a partir de pesquisa em torno das relações entre a arquitetura, a paisagem e a história. Isso inclui estudos sobre a densidade histórica e simbólica das construções arquitetônicas, as diferentes representações da ideia de paisagem e dos elementos que compõem visualmente nossa compreensão do que é construído e do que é natural. As peças são apresentadas como objetos ou painéis, geralmente construídos com materiais comumente usados em casas e móveis como madeira, gesso e fórmica. Erica apresentou exposições individuais na Galeria Emma Thomas, no Palácio das Artes (Minas Gerais), no Museu de Arte de Ribeirão Preto (São Paulo), na 32° ARCO em Madrid e no Prêmio Festival Cultura Inglesa. Foi artista residente na Casa Tomada (São Paulo), no Sculpture Space em Utica (Nova York) e na Rampa (Madrid). No ano passado, apresentou exposições individuais na PIVÔ e no Paço das Artes, ambos em São Paulo. Agora está em residência no GlogauAIR, em Berlim, produzindo um novo corpo de trabalhos.

Sobre Nazareno

Nascido em 1967, vive e trabalha em São Paulo e é graduado no bacharelado em artes visuais na Universidade de Brasília em 1998. Nazareno aborda em suas obras aspectos relativos à memória, infância, contos de fadas, narrativa, bem como a fragilidade do sujeito contemporâneo frente à impossibilidade de transcendência. Realizadas em variadas mídias como desenho, esculturas, instalações, vídeos, gravuras, entre outras, são trabalhos que potencializam a atenção do espectador pelo caráter de sua miniaturização evidenciando outras realidades e eventualmente conduzindo o adulto/espectador a um estranhamento em seu rebaixamento a uma condição infantil. Com uma carreira que conta com exposições nacionais e internacionais nos últimos vinte anos, além de prêmios e publicações em revistas, catálogos e livros de arte, as obras do artista estão em diversas coleções públicas e privadas, como MAM-Rio, MAM-SP, MAB-DF, Instituto Cultural Itaú-SP, Funarte, Instituto Tomie Ohtake - entre outros - além de participar de diversos salões nacionais, projetos de mapeamento como o Rumos Visuais Itaú e residências artísticas. Em 2004, publicou o livro "São as coisas que você não vê que nos separam", em 2013 “Num Lugar Não Longe de Você” e em 2015 “Guia prático para crianças de todas as idades”. Nos anos de 2006, 2008 e 2014 foi indicado ao prêmio Marco Antônio Vilaça-SESI. Em 2010 foi um dos artistas convidados do 29º Arte Pará. Suas obras estão em diversas coleções públicas e privadas. Atualmente é representado pela galeria Emma Thomas.

“InterAktion”, com Érica Ferrari, Nazareno + 23 artistas @ Castelo Sacrow Abertura: 18 de julho, sábado, às 17h
Período expositivo: 18 de julho a 04 de outubro
Endereço: Weinmeisterweg 8, 14469 Potsdam-Sacrow
Valor da entrada: € 10 
Mais informações em: www.ars-sacrow.de