News

Calor

Federico Lanzi // De 28 de janeiro de 2012 a 03 de março de 2012

Esta é a primeira exposição individual do premiado pintor argentino Federico Lanzi (1982) no Brasil. Representado por galerias na Espanha e em Buenos Aires, a vinda ao país representa, para ele, expansão, circulação de energia, além de uma oportunidade para conhecer novos artistas e principalmente São Paulo.

“Imagino-me cercado pela emoção de uma banda de rock que sai entusiasmada em tour prestes a conhecer um espectador anônimo”, revela o artista, cujas inspirações estão permeadas pela arte tibetana e islâmica, Franz West e Max Bill.

Seu projeto mostra cerca de 10 obras, sendo pinturas, rascunhos e desenhos onde utiliza tinta acrílica, glitter e outros elementos sobre plásticos de diferentes qualidades (até mesmo espelhados), espessuras e tamanhos, bem como acrílicos transparentes.

A exposição Calor surgiu a partir da visita de Lanzi a uma cidade a noroeste da Argentina, que apresentava características muito diferentes da Buenos Aires onde vive; as pessoas, seus pensamentos e comportamentos, suas formas de trabalho, enfim, tudo estranho para o artista.

Mas Lanzi sentiu ainda mais o calor e a pressão climática, pela diferença de altitude – condições as quais teve de se habituar e que o fizeram concluir que são pontos de interferência tanto na vida real quanto nos aspectos criativos e emocionais. “Acabei envolvido em uma nuvem de umidade, cheia de negligência e relutância, mas com o passar do tempo comecei a compreender que o clima local pode condicionar as idéias, as ações e as produções artísticas, no meu caso, chegando ao resultado desta exposição”, constata.