News

Abrigo das Miragens

Flora Assumpção // de 28 de agosto a 02 de outubro

A exposição “Abrigo das Miragens”, segunda individual da artista Flora Assumpção na Galeria Emma Thomas, apresenta um panorama de obras produzidas entre 2012 e 2014. Flora realiza um trânsito entre linguagens como desenho, gravura, fotogravura, vídeo, objeto e instalação. Além disso, recorre a outros recursos tecnológicos, a exemplo da gravação a laser e adesivos espelhados ou plásticos de uso cotidiano, que lhe permitem distender os limites entre as técnicas tradicionais e os materiais expressivos industriais. Cria corpo para que a solução material seja o elemento forte de conhecimento e aproximação dos trabalhos.

Nesse sentido, a ideia de “miragem” pode remeter a própria qualidade material, sendo ele o conteúdo essencial de si mesmo, norte da experiência de contato com este tipo de trabalho de arte. Aspectos ópticos da luz, como a refração, o brilho ou a textura das superfícies, o espelhamento, a imersão na cena, tudo contribui para ampliar os sentidos e traduzir um ambiente psicológico das obras e mesmo uma conversa com o espaço. Por outro lado, podemos entender “miragens” como uma condição ou metáfora inevitável das ilusões humanas. Afinal, o que são a curiosidade, o deslumbre e a ilusão se não sintomas do desejo?

Um dado a considerar é a influência vibrante da literatura fantástica, de autores como Jorge Luís Borges, Júlio Cortázar e Gabriel Garcia Márquez, na trajetória da artista. Como eles, Flora cria simulacros, máquinas de criar desejo. Circulando pelo espaço, nota-se que seus experimentos circunscrevem mas não delimitam qualquer alegoria, criatura, corpo. A natureza e a máquina, no limite, seriam em seu trabalho apenas efeitos de uma percepção imediata, uma artimanha do pensamento para condicionar o sensível.

Texto crítico de Lucas Oliveira (artista, educador, pesquisador)